Produtividade sem obstáculos: Propostas para retomar o crescimento do Brasil

Autor
Flórez Timorán, Hugo;
Data
Aug 2019
As perspectivas de crescimento econômico sustentado para o Brasil não são favoráveis na ausência de reformas e mudanças de políticas. A rápida e forte acumulação de desequilíbrios macroeconômicos contribuiu para aprofundar a recessão brasileira entre 2014 e 2016. Durante este período, o PIB per capita caiu aproximadamente 10 por cento e a taxa de desemprego atingiu 13,7% – equivalente a 14,2 milhões de pessoas. Já em 2017 a economia brasileira começou um processo de recuperação gradual, mas persiste um grave desequilíbrio fiscal que ameaça a estabilidade macroeconômica. Soma-se a este fato, décadas de baixo crescimento da produtividade que refletem características marcantes da economia brasileira como o protecionismo do mercado doméstico, o alto custo da produção em função de deficiências de infraestrutura e capital humano, o ambiente de negócios desfavorável, as desigualdades sociais e um setor público marcado por muitas ineficiências.